Registro de e-mail de alunos

Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Normas para relatório técnico (ABNT)

1       APRESENTAÇÃO

Este manual estabelece o padrão para a elaboração de trabalhos acadêmicos, servindo, inclusive, como base para a elaboração do Projeto do INOVA 2010.
Baseado na NBR 14724:2005 " Trabalhos acadêmicos - Apresentação",  estrutura-se em forma de exemplo para realização de trabalhos escolares, inclusive trabalhos de conclusão de curso. Considera  também as seguintes normas complementares:
-          NBR 6023 - Referências  - Elaboração;
-          NBR 6024 - Numeração progressiva das seções de um documento escrioto - apresentação;
-          NBR 6027 - Sumário - Apresentação;
-          NBR 6028 - Resumos;
-          NBR 10520 - Citações em documentos - Apresentação.
Para a elaboração de relatórios técnico-científicos deve ser observada a norma NBR 10719.
Para sanar quaisquer dúvias, as normas estarão disponíveis para consulta na biblioteca de cada escola.

1.1      Formato


Os trabalhos devem ser apresentados em papel branco, tamanho A4. Para a apresentação do Projeto INOVA SENAI 2010 a fonte a ser utilizada é a Arial, tamanho 12 na cor preta.

1.2      Margem


As folhas devem apresentar margens esquerda e superior de 3 centímetros, e direta e inferior de 2 centímetros, já estão considerados os espaços para encadernação e páginação. Para efeito de alinhamento, no texto, deve ser utilizado o justificado.

1.3      Espacejamento


O texto deve ser digitado em espaço 1,5 entre linhas. Apenas legendas de ilustrações e tabelas, citações de mais de três linhas são digitados em espaço simples. O recuo de parágrafo é opcional.
As referências devem ser construídas em espaços simples e, separadas entre si por espaço duplo. Na folha de rosto e na folha de aprovação (se houver), a natureza do trabalho e o nome do orientador devem ser alinhados do meio da página para margem direita.

1.4  Indicação de Capítulo, Seção e Subseção


Capítulos devem ser iniciados em uma nova página. Os títulos das seções e  subseções devem ser separados do texto por dois espaços de 1,5 entre linhas.
Destacam-se gradativamente com recursos de negrito, itálico ou grifo.  O tipo de destaque escolhido deve ser mantido em todas as seções e ou subseções equivalentes.

1.5      Numeração Progressiva


Recomenda-se o uso de numeração progressiva a fim de expor numa seqüência lógica o inter-relacionamento do conteúdo. As seções devem dividir-se até a quinária e não recebem ponto ou hífen após sua indicação. O título da seção vem em seguida após um espaço. O texto iniciado após dois espaços de 1,5 entre linhas, com alinhamento junto à margem esquerda. Todas as seções devem conter um texto relacionado, como exemplificado no quadro 1.
Ao enumerar tópicos dentro de uma seção utiliza-se alíneas. As alíneas, exceto a  última, terminam em ponto-e-vírgula. Se necessário subdividir a alínea, deve ser indicado com hífen, colocado sob a primeira letra do texto da alínea correspondente.
Ver quadro 01 junto à exemplificação de seção quinária.

1 Exemplo de seção primária
xyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyx.

1.1   Exemplo de seção secundária
Xyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyx.

1.1.1       Exemplo de seção terciária
Xyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyx.

1.1.1.1           Exemplo de seção quaternária
Xyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyxyx.
1.1.1.1.1       Exemplo de seção quinária
Zxzxzxzxzxzxzxzxzxzxzxzxzxzxz.
a)     Exemplo de alínea
- se for necessário o uso de subalíneas, estas deverão ser indicadas com hífen.
Quadro 1 – Numeração Progressiva

 

1.6      Paginação



Todas as folhas a partir da folha de rosto devem ser contadas, porém não numeradas. A numeração começa aparecer a partir da introdução e é apresentada em números arábicos no canto superior direto da folha.


2       ESTRUTURA

A estrutura dos trabalhos acadêmicos compreende: elementos pré-textuais, elementos textuais e elementos pós-textuais. A identificação e a  disposição de todos os elementos é dada no quadro 2. No entanto, grande parte dos elementos apresentados são opcionais.
Estrutura

Elemento

Paginação/Numeração

Pré-Textuais

Capa (obrigatória)
Lombada (opcional)
Folha de rosto (obrigatória)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatória)
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de tabelas
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)
Apenas a capa não é contada.
--
Os elementos pré-textuais a partir da folha de rosto são contados, mas não numerados.
Textuais
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão
Elementos numerados seqüencialmente. Considere, na numeração a contagem dos elementos pré-textuais.

Pós-Textuais
Referências (obrigatória)

Glossário (opcional)

Apêndice (opcional)

Anexo (opcional)

Índice (opcional)
Numeradas na seqüência dos elementos textuais.

Quadro 2 – Disposição de elementos

2.1      Elementos Pré-Textuais


Os elementos pré-textuais obrigatórios  são apresentados na seção 2.1.1. Dentre os elementos opcionais, sugerimos que sejam inseridos nos trabalhos acadêmicos do SENAI : dedicatória, agradecimento, epígrafe, lista de ilustrações e lista de tabelas, itens que estão descritos em 2.1.2.1 à 2.1.2.5. e 2.1.2.



2.1.1     Obrigatórios


Os elementos pré-textuais obrigatórios são: capa, folha de rosto, resumo, resumo em língua estrangeira  e sumário. estão exemplificados nas seções 2.1.1.1 a 2.1.1.5. O elemento folha de aprovação é indicado e obrigatório para monografias e teses com bancas examinadoras,  podendo ser dispensados nos trabalhos do SENAI.

2.1.1.1            Capa


Caixa de texto: Escola SENAI “KKK”

Nome do autor


Título: subtítulo


Cidade
AnoAs informações para o Projeto INOVA 2010 deverão ser transcritas na seguinte ordem:
a)        Nome da instituição;
b)        Nome do autor;
c)        Título;
d)        Cidade;
e)        Ano.

  Quadro  3 – Modelo de capa

2.1.1.2            Folha de Rosto



Nome do autor

Título: subtítulo

                                   Projeto desenvolvido pela  escola SENAI “XXX”  apresentado ao INOVA SENAI 2010.

                            Orientador: Prof. XXX


Cidade
Ano
Na folha de rosto, os elementos devem figurar na seguinte ordem:
a)    Nome do autor;
b)     Título;
c)    natureza do trabalho/objetivo;
d)    área de concentração (disciplina) e nome
da instituição;
e)    nome do orientador (professor);
f)    

Quadro 4 – Modelo da Folha de Rosto

cidade;
g)    Ano.
O verso da folha de rosto é reservado para a ficha catalográfica e créditos da publicação. No entanto, não utilizaremos para a apresentação do Projeto INOVA SENAI 2010.

2.1.1.4            Resumo


Consiste na apresentação concisa dos pontos principais de um texto. Devem ser apresentados, de forma clara, os objetivos, o desenvolvimento e as conclusões. Não é uma enumeração de tópicos.
Na redação do resumo evite termos redundantes: "O autor trata neste trabalho..."; e exagero de adjetivos. Use frases precisas e informativas; não utilize vários parágrafos. O texto deve ser digitado em espaço simples, não ultrapassando 500 palavras. Logo depois do texto devem ser colocadas as palavras representativas do trabalho, ou seja, as palavras-chaves.

2.1.1.5            Sumário


É a enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na ordem em que aparecem no texto. A palavra “sumário” deve ser centralizada, usando o mesmo tipo de fonte utilizada nos título das seções. Os capítulos e seções devem estar numerados (à esquerda) em algarismos arábicos, a partir da introdução até a conclusão, próximo à margem esquerda e, junto à margem direita deve constar a indicação das páginas correspondentes ao início de cada parte. Os elementos pré-textuais não constam no sumário.

2.1.2   Opcionais


Os elementos pré-textuais opcionais que consideramos mais passíveis de uso nos trabalhos dos alunos do SENAI.  estão exemplificados nas seções 2.1.2.1 a 2.1.2.5 e, caso sejam inclusos no trabalho, deve ser obedecida a ordem de apresentação do quadro 02.

2.1.2.1            Dedicatória


O aluno presta homenagem ou dedica seu trabalho.

2.1.2.2            Agradecimento


Dirigida àqueles que contribuíram para a elaboração do trabalho.

 

2.1.2.3            Epígrafe


Apresentação de uma citação (mensagem), seguida da indicação de autoria.

 

2.1.2.4            Lista de Ilustrações


Todos os tipos de ilustrações são reunidos nessa lista: fotografias, desenhos, esquemas, gráficos, mapas, fluxogramas, quadros e outros. As ilustrações devem ser numeradas na ordem em que aparecem no texto. Essa descrição deve aparecer sempre na parte inferior da ilustração, inclusive nos gráficos. Em cada lista devem constar: número, título e página. Segue um exemplo:

LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Tipo
Título
p.
Desenho 1
O telefone
05
Fotografia 1

O cliente

11
Desenho 2
Carregador de viagem
15
Desenho 3
Carregador de mesa
20
Desenho 4
Carregador veicular
25
Fotografia 2
Painel do automóvel
26
Mapa 1
Área de cobertura do Estado de São Paulo
30
Quadro 5 – Exemplo de lista de ilustrações de tipos diferentes

 

2.1.2.5            Lista de Tabelas


Semelhante à lista de ilustrações, deve ser numerada na ordem em que aparecem no texto. Em cada lista devem constar: número, título e página.
Podem surgir dúvidas quanto a diferença entre tabelas e quadros. Uma dica fácil é lembrar que as tabelas apresentam informações tratadas estatísticamente, já nos quadros e outras ilustrações são apresentados dados, comparações, gráficos, desenhos etc.  Por esse motivo, agrupamos todos os tipos de ilustrações em uma lista, e temos, para as tabelas, uma lista única.
As tabelas devem ser apresentadas de acordo com IBGE (1993). As mesmas devem constar: número, descrição e página. A diferença entre a apresentação das ilustrações (citadas anteriormente) e as tabelas é que nas ilustrações o número e o título são apresentados abaixo das mesmas e nas tabelas o número e a descrição são sempre apresentadas acima dos dados, outra caracterísitca é a preferência pela ausência de grades laterais (traços verticais externos). Segue exemplo:

Tabela 1: Número de alunos Formandos em 2010
TURMAS
ALUNOS CAI
ALUNOS CT
Mecânica de Usinagem
82
0
Eletroeletrônica
65
47
Mecatrônica
0
39


2.2     Elementos Textuais


Parte central  do trabalho, que divide-se em introdução, desenvolvimento e conclusão, elementos especificados nas seções 2.2.1 a 2.2.3.

2.2.1     Introdução


Parte inicial do texto na qual devem constar a delimitação do assunto tratado, os objetivos da pesquisa, a metodologia e uma justificativa do plano do trabalho.
Nota-se na atualidade uma tendência de que todas as informações sejam feitas em texto corrido (sem subdivisões), no entanto, se o aluno preferir, poderá, dentro do grande tópico "introdução" fazer subdivisões para: objetivos, metodologia, e justificativa.

 

2.2.2     Desenvolvimento


Expõe ordenada e pormenorizadamente o assunto. O desenvolvimento é o corpo do trabalho, no qual o aluno vai provar a sua argumentação e relatar como desenvolveu o produto.
Em razão de sua extensão, o texto exige quase sempre seu desdobramento em partes, dividindo-se em tópicos ou capítulos. Cada capítulo, com o respectivo título, poderá subdividir-se em seções ou subseções. Em cada item, o título deve refletir o conteúdo, e o conteúdo deve  explanar, analisar e demonstrar o assunto tratado.
Para efeito de sistematização e para facilitar a localização imediata de cada item, recomenda-se a utilização da numeração progressiva, a qual será utilizada na confecção do sumário e foi descrita no item 1.4.
Se o trabalho for ilustrado, depois de pronto o rascunho, escolha o lugar para as ilustrações de tal forma que o leitor do trabalho possa enriquecer sua leitura com as imagens apresentadas. Todas as ilustrações devem ser identificadas na parte inferior precedida da palavra designativa (desenho, fluxograma, gráfico, quadro etc.) e, preferencialmente, de uma numeração seqüencial, que irá compor a lista de ilustrações. Caso facilite a compreensão, as ilustrações podem ainda ser acompanhadas de legendas.

 


2.2.3     Conclusão


Apresenta resultados correspondentes aos objetivos ou hipóteses levantados na introdução e o produto final desenvolvido.
Descreve de forma resumida o resultado do trabalho realizado, e até mesmo propostas de seguimento de estudos sobre o tema. Deve estar coerente com desenvolvimento e relacionado à introdução; pode ainda, estabelecer relações com outros fatos referentes à mesma matéria.

Elementos Pós-Textuais

Os elementos pós-textuais são apresentados conforme 2.3.1 e 2.3.2.

 

2.3.1   Obrigatório


O único  elemento obrigatório pós-textual, é a lista de referências, que traz todas as fontes utilizadas para a realização do trabalho, sejam livros, revistas, sites etc. Utiliza-se atualmente o termo "referências" exatamente porque ao fazer um trabalho, o aluno consulta diversos materiais, e não mais apenas livros (origem do termo bibliográfica).
Para apresentação dos Projetos do INOVA SENAI 2010 adotamos a lista de referências ao final do trabalho, ordenadas alfabeticamente. Modelos e orientações para a construção de referências estão descritas no item 4.1.

 

2.3.2   Opcionais


Os elementos pós-textuais opcionais mais pertinentes aos nossos trabalhos  estão exemplificados nas seções 2.3.2.1 e 2.3.2.2.

 

1.1.1.1                Apêndice


Apêndice é um texto ou um documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação. Os apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos, exemplo:
Apêndice A – Questionário.

1.1.1.2                Anexo


Consiste em um texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração. Os anexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos, exemplo:
Anexo D – Normas.



2            COMO FAZER CITAÇÕES

É bastante pertinente e denota riqueza de pesquisa citar partes de trabalhos já publicados (em livros, revistas, internet etc.), no entanto, as citações devem ser devidamente registradas.

3.1      Tipos de Citações

a)    Indireta: texto do aluno, baseado nas idéias de outro autor. Deve-se citar o sobrenome de forma livre e o ano de publicação da obra entre parênteses. Lembre que o sobrenome do autor e o ano deverão levar o leitor a encontrar uma referência correspondente.
Ex: Segundo Almeida (2004), o descompasso entre a universidade e o meio empresarial...

b)    Direta: transcrição (cópia) do texto do autor. Neste caso, deve sempre ser indicada pelo sobrenome do autor em letra maiúscula, o ano da publicação e a página de onde foi extraída ou endereço do site. Ex: (ALMEIDA, 2004, p.112).
O texto citado dentro de um parágrafo deve vir entre aspas. Quando o texto a ser citado ultrapassar 03 linhas, deve ocupar um parágrafo independente destacado com um recuo de 4cm da margem esquerda, sem aspas, em letra menor que a utilizada no texto e espacejamento entre linhas simples.


4       COMO CONSTRUIR REFERÊNCIAS

As referências são um conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, num trabalho acadêmico escolar. Tem como objetivo permitir ao leitor, caso queira aprofundar-se no assunto ou conhecer o que o aluno usou como fontes de pesquisa. Permite também recuperar o original citado dentro do corpo do trabalho.  Em nossos trabalhos, utilizamos o sistema de listas de referências, onde  as referências dos documentos utilizados na pesquisa para elaboração do trabalho, são reunidas em ordem alfabética, após a conclusão.

4.1         Exemplos de Construção de Referências


A construção de referências segue um padrão quanto aos itens constantes e a ordem dos mesmos. Esse padrão facilita para que, mesmo não estando no idioma de domínio do leitor, que é capaz de identificar qual campo corresponde a autor, título etc., podendo até buscar obras correspondentes do autor em outra língua, ou tradução do título da obra.

4.1.1     Livros, Folhetos e Apostilas



AUTOR. Título. Edição. Local de Publicação: Editora, Ano de publicação. Número de páginas. (Série).

Exemplos:

CHIAVENATO, I. Teoria geral da administração. 4. ed. São Paulo: Makron Books, 1993. 818 p. (Série gestão empresarial, 2).

Caso a referência tenha dois ou três autores indicar da mesma forma, separando-os por ponto e vírgula.";".
Para obras com mais de três autores, indicar o primeiro ou o mais importante seguido da expressão latina " et. al." que significa: e outros.

Exemplo:

LAQUEY, T. et. al. O manual da Internet: um guia introdutório para o acesso às redes globais. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1994. 270 p.




4.1.2     Parte de Livros, Folhetos e Apostilas



Se necessário, podemos referenciar capítulo, volume ou outras partes de uma obra, com autor(es) e/ou títulos próprios. Após a indicação do autor(es), título da parte, usa-se a expressão”In:”, descrevendo logo após a referência completa da obra, com indicação paginação da parte do livro que foi utilizada, conforme exemplo abaixo:


AUTOR DA PARTE. Título da parte utilizada. In: Referência completa da obra (autor, título, local de publicação: editora, ano). Número de páginas da parte que foi utilizada.

Exemplo:

ROMANO, Giovanni. Imagens de juventude na era moderna. In: LEVI, G; SCHMIDT, J (Org.). História dos jovens 2. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. p. 7-16.


4.1.3     Artigos de Periódico



AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do periódico, local de publicação, número do volume, número do fascículo, páginas inicial e final, mês e ano.

Exemplo:

SOARES, M. O buraco negro. Superinteressante, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 30-7, fev. 1999.


4.1.4     Artigo de Jornal


AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do jornal, local de publicação, dia mês e ano de publicação, seção, caderno ou parte do jornal, paginação corresponde.

Exemplo:

MELO, A. C. O problema do ozônio. O Globo, Rio de Janeiro, 5 set. 2001. Caderno Ciências, p.5.


4.1.5     Documentos em meio Eletrônico – Sites

 

 São documentos existentes em formato eletrônico, acessíveis por computador.

Podem enquadrar-se nesta categoria: bancos de dados, programas de computador, monografias, periódicos, mensagens eletrônicas pessoais, documentos da WWW, arquivos variados de texto, som, imagem, arquivo FTP, e outros.

AUTOR. Título. Local de publicação, Editora, Ano de publicação. Disponível em: . Acesso em: data de acesso.

Exemplos:

MARQUES, C. B. O ecossistema. São Paulo: Scipione, 1996. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2001.

Exemplo:
SOARES, M. O buraco negro. Superinteressante, São Paulo, v. 10, n.2, fev. 1999. Disponível em: .  Acesso em: 05 abr. 2002.

TERRA pede socorro. Jornal O Verde, Campinas, 10 out. 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 dez 2002.

Vale ressaltar que o endereço eletrônico que constará na referência deve ser completo, assim como aparece na barra de endereço do navegador.


4.1.6   Mídia Eletrônica (CD, DVD...)


TÍTULO. Local: Editora, data. Tipo de suporte. Notas.


MEIO ambiente. Rio de Janeiro: Sony Music Book Case Multimedia Educational, 1999. 1 CD-ROM. Windows 95/98.



4.2      Transcrição dos elementos

A apresentação dos elementos integrantes das referências deve seguir algumas regras, conforme segue.


4.2.1   Autoria

Quando há mais de três autores responsáveis por um documento, indica-se apenas o primeiro e adiciona-se a expressão et al.
Exemplo:
ILLAR, S.C. et al. Manual empresarial: eficiência dos processos redução de custos. Rio de Janeiro: SEBRAE, 2000.



4.2.2   Autoria desconhecida

Quando o autor da obra não puder ser identificado, a entrada para a referência é feita pelo título do documento, sendo que a primeira palavra do título, sem considerar artigos e palavras monossilábicas, deve estar em letra maiúscula.
Exemplo:
A ÉTICA da informação no mercado do ano 2000: o papel da fonte e da imprensa. Rio de Janeiro: CVM, FENAJ, 1999. 80p.

4.2.3   Local de publicação
Quando o local de publicação não for mencionado em um documento, mas puder ser identificado, coloca-se o nome entre colchetes.
Exemplo:
Se o local não puder ser identificado, utiliza-se a expressão sine loco na forma abreviada e entre colchetes [S.l.].
Exemplo:

RAMA, L. M. J. S.; SANTOS, J. A .P.  Diretrizes e bases educação nacional ensino de 1º e 2º graus. [S.l.]: IMESP, 1983.



4.2.4   Editora

Caso a editora não puder ser identificada, utiliza-se a expressão sine nomine na forma abreviada e entre colchetes [s. n].
Exemplo:

MESQUITA, L.C.S. Manual técnico básico de aquecimento solar ABRAVA. São Paulo: [s.n.], 2006.


4.2.4.1       Não identificação de local de publicação e editora

Quando nem o local de publicação e nem a editora puderem ser identificados, utiliza-se as expressões sine loco e sine nomine juntamente [ S.l.: s.n.].
Exemplo:

REFLORESTAMENTO. Globo Rural. [S.l.:s.n.], 1994.1 videocassete.

Quando a editora e o responsável pela autoria do documento forem a mesma instituição, menciona-se apenas o responsável pela obra, não sendo necessário menciona-la como editora.
Exemplo:

SENAI.DN. Recomendações: setor de alimentos: segmento de carnes. Brasília, 2006, 98 p.


4.2.5   Data de publicação

Sendo elemento essencial para referência, deve-se indicar alguma data, seja ela de publicação, distribuição, copyright (direitos autorais), impressão, apresentação ( depósito) de um trabalho acadêmico ou outra data que constar no documento.
Se nenhuma data puder ser identificada registra-se uma data aproximada ente colchetes, conforme abaixo indicado.

  • Data provável: [1998?]
  • Data certa não indicada no item: [2007]
  • Data aproximada: [ca.1986]
  • Década certa: [197-]
  • Década provável: [197-?]
  • Século certo: [19- -]
  • Século provável: [19- -?]


4.2.6   Mesmo autor para documentos diferentes

Quando há várias obras de um mesmo autor, referenciado em uma mesma página, indica-se o nome apenas na primeira referência. Nas demais, o nome do autor pode ser substituído por um espaço sublinear (corresponde a seis espaços).

Exemplo:

SENAI. DN. Boletim ocupacional do setor de alimentos: segmento de carnes. Brasília, 2006.

______. Tendências organizacionais e de difusão tecnológica para o setor de alimentos: segmento de carnes.Brasília, 2006.

______. Glossário das metodologias para desenvolvimento e avaliação de competências: formação e certificação profissional. Brasília, 2006.


Se o título de um documento com edições diferentes aparecer referenciado em uma mesma página, pode-se substituí-lo por um traço nas referências seguintes da primeira.

Exemplo:

ALENCAR, José. Ubirajara. 3. ed. São Paulo: Ática, 1974.

______.______.5. ed. São Paulo: Ática, 1977.



4.3      Regras para apresentação de referências


4.3.1   Local

Sugere-se que a palavra “Referência” esteja centralizada na página, e em página separada dos elementos textuais.

4.3.2   Alinhamento

As referências devem ser alinhadas à margem esquerda do texto, com espaçamento simples entre linhas e espaçamento duplo entre uma referência e outra.

4.3.3   Recursos Tipográficos

O recurso tipográfico como negrito, itálico ou grifo escolhido para dar destaque a determinado elemento, deve aparecer de forma uniforme em todas as referências de um documento. Ou seja, adotando-se negrito para o destaque, utilizá-lo em todas as referências. Esta regra não se aplica a documentos sem autoria, pois o elemento de entrada é o próprio título, o qual já deve aparecer com letra maiúscula apenas na primeira palavra, excluindo-se artigos e palavras monossilábicas.
 
REFERÊNCIAS


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS.  ABNT 14724  Trabalhos acadêmicos - apresentação.  Rio de Janeiro: ABNT, 2002.
______. NBR 6023  Referências: elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.
______. NBR 6024  Numeração progressiva das seções de um documento escrito: apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.
______. NBR 6027  Sumário: apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.
______. NBR 6028  Resumos.  Rio de Janeiro: ABNT, 1990.
______. NBR 10520  Citações em documentos: Apresentação.  Rio de Janeiro: ABNT, 2002.
IBGE. Centro de Documentação e Disseminação de Informações.  Normas de apresentação tabular. 3.ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1993.

Um comentário:

  1. Prof. Benini, boa tarde!
    Não sou aluno do senhor, mas verifiquei em um post no blog do sr. que conheceu um Sr. Begnozzi, italiano radicado no Brasil, para aulas de Italiano.
    O Sr. pode me passar o contato deste senhor ou informações para que eu possa localiza-lo?
    Estou montando a árvore genealógica da minha família e creio que ele poderá contribuir para tal!
    Obrigado.

    Rubens Begnossi Jr.
    begnossi@gmail.com

    ResponderExcluir